sábado, 5 de junho de 2010

PROGRAMA GRANDES OPORTUNIDADES

Alguém “vigiou” a um exame de oportunidades; não posso dizer que fui… EU… EU! O exame tinha sido dado aos alunos dois dias antes, pela professora que fez o exame. Agora estava a ser explicado aos alunos. Foi lido e seguidamente um professor vigilante lia e respondia a cada pergunta. Assim “Porque é que o Sol estava triste?” e respondia: “O Sol estava triste, porque a nuvem o tapava, não era?”… etc. etc.

Assisti a exames, que já nem sei como se chamavam; mas, tinham um nome como “recuperação”. Eram feitos com baixíssimo nível de exigência e por vezes, ainda, mandados reformular por serem “tão exigentes”. Lembro-me dum caso de um de Inglês , que foi mandado reformular por duas vezes. Acrescento que, os professores eram obrigados a mostrar que ouve passagens.

Surgem as NOVAS OPORTUNIDADES – há alunos que fazem vários anos num só; com os conhecimentos que “em vida escolar”anterior; com as capacidades e o empenhamento que demonstravam, nunca conseguiram fazer.

CONCLUSÃO: Não interessa se se sabe; interessa dar habilitações!

SURGEM AS “GRANDES OPORTUNIDADES” – Alunos do 8.º ano com mais de 15 anos, podem transitar para o 10.º se fizerem uns examezitos – imagine-se o grau de exigência e a pressão sobre os professores que terão que agradar ao Ministério! Como que o problema desses alunos não fosse motivos de retenção por falta de conhecimentos!

Sem comentários:

Enviar um comentário