domingo, 20 de junho de 2010

"BABOZELAS" que não se deviam dizer A PROPÓSITO DA MORTE DE SARAMAGO

É habitual, com o desaparecimento de figuras cimeiras, que muita gente se bata à “fotografia”; que haja aproveitamentos; que haja delírios ridículos ou patéticos.

Dissequemos algumas situações:


- Muitas questões sobre a não comparência do Presidente da República!

* O PR lá terá as razões dele… nem temos o direito de o questionar sobre isso… e já agora só falta convocá-lo para o Parlamento para explicar a sua ausência!

* As pessoas não compreendem que não se vai a um funeral por obrigação… para não parecer mal!

- “Alguém” dizia: “A melhor homenagem que podemos prestar-lhe é, lê-lo”!

* A leitura não é um acto de compaixão ou de caridade!

- “Alguém” dizia: “Devo-lhe a amizade…”

* A amizade não se deve nem se paga. Quem é amigo não o é à espera de pagamento e, a amizade nunca se pode pagar, porque nada a paga; nem sequer se deve fazer algo para a retribuir – a amizade não se insere nas regras do mercantilismo!

- Uma “entrevistadeira” pateticamente perguntava a “alguém”a propósito da ausência do PR: “Não acha que Saramago gostaria de ver o PR no seu funeral?”

* Não comento!

ENTÃO COMO HOMENAGEAR SARAMAGO?

A quem o admirou como pessoa; dar-lhe um lugar no coração!

Dar-lhe o lugar que ele mereceu no “Quadro de Honra” da Antologia da Literatura Portuguesa!

Prestar-lhe as honras nacionais que ele conseguiu merecer e o acompanhamento de quem o admirou!

4 comentários:

  1. Passei por aqui e li...
    Gostei muito do seu sentido de humor e da maneira como analisa os temas, de uma forma descontraída, mas inteligente...
    Obrigada, gostei muito deste blog...

    ResponderEliminar
  2. Em relação ao Presidente, ele diz ser o representante de todos os portugueses, a maioria não podendo ir lá, ele deveria representá-los, pelo menos pelo autor reconhecido internacionalmente e que levou muitos estrangeiros a interessarem-se pela literatura portuguesa e por outros autores portugueses portanto, como eu bem desconfiava, ele não é o que apregoa ser.
    Bjos

    ResponderEliminar
  3. Se ele não se fez representar,isso aí é grave!
    Eu referia-me a alguma razão que fosse um impedimento, ainda desconhecido.

    bjs

    ResponderEliminar