segunda-feira, 19 de abril de 2010

COMO ERA PARA SER "VS" COMO É


Quando eu era criança dizia-se que no ano de 2000 os robots levavam as crianças à escola.

Hoje sabemos que, os robots não levam as crianças à escola e tão pouco, numa grande maioria, os pais dispensam algum do seu tempo aos filhos. Ocupados como andam, com a “artificial” qualidade de vida, trabalham para um monte de inutilidades, de fazer fachada; não reconhecem que o tempo que se passa com os filhos é aquilo que mais valor tem para eles e, trás um retorno. Limitam-se a enchê-los de tecnologia inútil e a defendê-los incondicionalmente, nomeadamente na escola; como que, mostrando-lhes que gostam deles. Pura ilusão. As crianças, cedo reconhecem quão fútil são esses gadgets e presentes e, quão artificiais eram, e são, esses apoios. Aprendem a viver em competição, no pior sentido da palavra; com ansiedade e frustração. O retorno vem de seguida: para os pais – que perdem o domínio sobre eles; para a escola – através do desinteresse e da indisciplina; para a sociedade – com falta de civismo e muitas vezes espelhando-se no crime.

Sem comentários:

Enviar um comentário